Resenha: Sem Rumo, Liliane Prata

Olá, gente! (●●) Hoje venho com minha opinião sobre este livro nacional que li há bastante tempo. 

Informações:
Título:                        Sem Rumo
Gênero:                      Romance
Editora:                     Planeta
Ano:                           2014
Páginas:                     200
Autora:                      Liliane Prata
Sinopse: Década de 1980. Ao ligar o rádio Fernando ouve Blitz, The Clash, Michael Jackson, Duran Duran, Barão Vermelho. Nas ruas, vê Chevettes, Fiats 147, Voyages. Na revista Manchete, lê reportagens ilustradas. Ele é funcionário de uma empresa estrangeira recém-instalada no Brasil e fuma livremente no trabalho, nos elevadores, nos restaurantes. Em casa, tomando cuidado para que sua mulher não descubra, assiste a fitas pornô no aparelho de videocassete. A liberalidade herdada dos anos 1960 e 1970 facilitou a vida de muita gente, mas logo acontece algo que fará com que as pessoas voltem a se sentir mergulhadas nas trevas da repressão sexual.

Ambientado nos anos 80, Liliane Prata leva o autor a uma viagem surpreendente, onde conhecemos Fernando, um homem casado, com um trabalho e uma vida aparentemente normal. Aparentemente.
Sem Rumo escava os segredos mais vergonhosos de um personagem, representando tudo aquilo que fica debaixo da fachada de pessoas normais e felizes que todos têm.
Explora os desejos mais obscuros, enquanto mostra a sociedade daquela época, libertando-se da opressão sexual, mas se envolvendo com um grande problema que vem com esta liberdade: a AIDS.
Este livro aborda muito esta doença devastadora, de tantas formas, e que ainda está presente na sociedade atual.
Família, as marcas que o passado deixa, comportamento agressivo, felicidade, vazio, drogas, sexo. Estes são os assuntos abordados no livro, sem qualquer suavidade.
Nunca havia lido algum livro da Liliane, apenas as crônicas que ela escrevia para revistas, e gostei muito de sua escrita, que é tão detalhada sem ser cansativa, e envolvente.
Fernando, o protagonista, é realmente um homem nojento e desagradável. Ainda não sei se entendi bem o que a autora quis passar sobre ele, mas ele é um bom exemplo de pessoas que buscam descontar nos outros suas desgraças e aqueles que correm atrás da comodidade que as aparências trazem.
É um livro que faz realmente refletir muito, onde não há personagens perfeitos, e sair da zona de conforto, pois traz cenas realmente desconfortáveis e até mesmo fortes, descritas de uma forma realmente desconcertante.

Avaliação:
★ ★ ★ ★ ★

Nenhum comentário:

Postar um comentário