Black Bullet

Olá! ヾ() Hoje venho com mais uma dica de anime. Desta vez, o enredo é distópico e cheio de emoções.

Informações:
Nome:           Black Bullet/ ブラック・ブレット
Gêneros:       Ação, Mistério, Sci-Fi, Seinen
Ano:              2014
Episódios:    13
Sinopse: Num futuro próximo, onde humanos foram derrotados pelos parasitas virais conhecidos como Gastrea, todos foram exilados para um pequeno território e vivem em desespero, lado a lado do terror. Neste mundo envolto em trevas, Rentaro, um garoto vivendo perto de Tóquio, membro da “Segurança Civil”, uma organização especializada em combater Gastreas, é usado para completar missões perigosas. Sua parceira é Enju, uma garotinha precoce. Eles lutam graças a seus poderes peculiares até que um dia recebem uma missão especial do governo. Essa missão ultra-secreta é para evitar a destruição de Tóquio.

Inicialmente, achei a estória desse anime muito diferente. Eu nunca havia assistido a algum com uma temática como esta. Então, desde o primeiro episódio, fiquei curiosa em saber mais sobre o enredo. Desde o começo, eu me peguei torcendo para que tudo desse certo e, claro, para entender mais a questão dos parasitas, Gastrea
Eu havia acompanhado uma anime distópico pela primeira vez, No.6, e minha experiência foi boa apesar de ter sido tensa demais. No entanto, a principio, o anime nos mostra como a sociedade passou pela distopia, e agora, reerguida, é ameaçada a sofrer novamente. Então, ao decorrer do anime, você acaba revivendo o que aconteceu no passado.
Claro que o grande destaque do anime, é o casal principal. Não diria casal, já que não houve nada romanticamente explícito entre eles, apesar da obsessão de Enju em se casar com Rentaro, mas não nego, shippei os dois loucamente, apesar da idade de Enju. De certo ponto, isso me lembrou o anime Dance in the Vampire Bund, quando peguei uma parte minha shippando a princesa Mina, que tinha um corpo infantil, com o Akira, um rapaz.
Achei os dois personagens principais muito legais. Me agradava maneira como Rentaro tinha senso de justiça, era bom e se empenhava em ajudar aos outros, a maneira como ele ficava sério em relação a como Enju era tratada. Mesmo com todo o caso das ‘crianças amaldiçoadas’, aonde todos tinham certo preconceito pelo fato delas possuírem o vírus de Gastrea, ele se mantinha firme na ideia que elas eram humanas como todos. Isso me emocionou muito.
A Enju era uma graça, posso até afirmar que era meu personagem preferido. Ela era muito fofa, e a obsessão e ciúme dela pelo Rentaro me arrancou ótimos risos. Eu raramente costumo gostar de personagens femininos de animes, não importa qual, e gostar dela me surpreendeu bastante.
A presidente Kisara não me agradava. Sinceramente, achei-a chata e até quando o Rentaro demonstrava nem que seja um pouquinho estar interessado nela, eu ficava com raiva dos dois porque, a certo ponto, eu shippava ele com a Enju, mesmo que fosse impossível. Os demais personagens também me agradaram. Pena que alguns deles, que eram tão bons, morreram por causa da luta contra as Gastreas, mas há certas estórias que têm esse tipo de coisa.
[Um pouco de spoiler aqui, se não gosta, pule este parágrafo] Meu maior medo, durante o anime, era que a Enju morresse. Em certa parte, a Sensei (doutora), havia dito para ela uma coisa, mas depois o computador nos mostrava outra; a taxa de corrosão do vírus Gastrea dela estava alta, ou seja, logo o virus tomaria conta do corpo dela, a hospedeira.
Até achei que esse seria o desfecho final do anime, já que este parecia ter sido colocado em fases. Mas felizmente, isso não foi abordado. Até porque eu não aguentaria ver a Enju morrer.
É um anime muito intenso. Confesso que me perdi em algumas coisas relacionadas à Gastrea, e à própria questão política e burocrática do pais e tal. É um anime bom de se acompanhar e consegui ver rapidamente, em dois dias. Super recomendo.
Só não dou nota máxima porque achei meio desnecessário essa quase menção de um harem com as menininhas, todas novinhas, interessadas no Rentaro. Mas é um ótimo anime, cheio de emoções.

Avaliação:
★ ★ ★ ★ ☆

Nenhum comentário:

Postar um comentário