Duas Histórias Sinistras (Sexta-Feira 13 Atrasado)

Olá, boa tarde, pessoal! (⌒▽⌒) Eu não sou uma pessoa medrosa, sou bem cética, mas sempre têm aquelas situações que testam nosso ceticismo, né? HAHA Brincadeiras à parte, eu nunca experienciei uma situação sobrenatural, eu acho, mas já tive algumas situações que eu mesma acabei atribuindo um significado mais "obscuro", por causa dos filmes, quando são apenas situações inusitadas mesmo. Vim contar duas delas hoje (era para o post ir ao ar ontem, e eu até tive tempo mas fiquei editando umas postagens antigas e depois bateu uma preguiça). Para deixar mais assustador, deem play nessa música horripilinda do Versailles:
Lembro que era Sexta-Feira 13 (olha só), eu estava com minha irmã, Fernanda, e a rua estava desertíssima (mas era de dia, HA) e um carro preto veio se aproximando. Normal isso mas, parece nosso espanto, não tinha ninguém dirigindo! E não era uma rua baixa! Ficamos sem reação porque ele passou devagarzinho e em nenhum momento alguém se levantou tipo "opa estava pegando algo do chão aqui mas já voltei". HAHA
Essa foi a única história "assustadora" e meio "sobrenatural" (pelo menos nós achamos que é sobrenatural, porque né). A outra história é mais como uma coincidência, mas foi intrigante porque me lembrou aqueles filmes onde os monstros, por mais que você se livre deles, ateie fogo neles, os esquarteje e etc, eles sempre voltam para atazanar!
Foi assim: Há muito tempo eu tinha ganho um livro (não sei se devo citar o nome do livro, então vou chamá-lo de Bumerangue), lido e não gostado muito (tem resenha no blog, mas acho que não vou falar qual é HAHA). Como vi que eu não era a única que o detestou e sabia que a chance de conseguir trocá-lo eram mínimas, decidi colocá-lo como prêmio em uma promoção que participei, no  meu antigo blog (pois também vi gente que amou). Certo, um pouco antes de a promoção chegar ao final e eu enviar o livro para o ganhador, eis que o carteiro passa aqui, deixa os pendrives que compramos e mais um pacote que eu não estava esperando, parecia um livro.
Quando abri, não acreditei: era o livro Bumerangue! Eu puxei na memória e não tinha nem comprado nem ganhado aquele livro e, mais tarde, percebi que eu tinha recebido por engano. Eu havia ganho um kit de livros, recebi os meus, mas o responsável do sorteio havia passado meu endereço para o responsável por outro kit, confundindo tudo e ele acabou mandando para mim, em vez de para a outra pessoa.
Conversei com eles, tudo bem, acabou que eles disseram que eu podia ficar com o livro, que eles iriam trocar e pedir para o responsável do meu kit enviar para a outra pessoa. Beleza, agora eu tinha dois livros Bumerangue, que eu odiei.
Chegou o fim da promoção e eu enviei o primeiro para o ganhador, e guardei o outro na minha caixa de livros para trocar. Só que esqueci de colocar o número da casa no envelope e...o livro acabou voltando par mim. Sério, eu acordei um dia e tinha um pacote para mim. Quando abro: o Bumerangue.
Respirei fundo e enviei de novo. Dessa vez, chegou certinho para a ganhadora (pelo menos segundo o rastreio porque, depois disso, a ganhadora nunca mais entrou em contato comigo mesmo com eu enviando alguns e-mails perguntando se tudo chegou bem. Paciência.). Mas eu ainda tinha outro exemplar de Bumerangue!
Mais tarde, eu fiz um sorteio no meu antigo blog, onde a autora parceira iria enviar o prêmio. Mas a autora sumiu depois que o sorteio finalizou e nunca entrou em contato com a vencedora, nem se explicou comigo mesmo depois de eu ter perguntado muito. Eu já ia enviar mesmo um livro para uma outra pessoa, aproveitei e perguntei se essa ganhadora aceitava que eu enviasse um livro para ela também, já que ela ficou sem prêmio.
Eu fui olhar quais livros eu podia me desfazer, decidi olhar o blog dela e vi que a ganhadora curtia alguns romances (eita, entreguei o gênero) assim mais levinhos e, levando em conta que muita gente amou Bumerangue, separei este para enviar.
Enviei (fiz questão de conferir mil vezes o endereço para que ele não voltasse mais (a essa hora eu já o chamava de Tomie)) e esperei o melhor. Quando envio um livro, sempre fico acompanhando o código de rastreio, só por precaução e, um dia, aparece o aviso de que não pôde ser entregue porque não tinha ninguém em casa! Nesse caso, para quem não sabe, é feita mais uma tentativa de entrega, ou duas, não sei, e depois, se mesmo assim não houver ninguém na residência, é devolvido para o remetente.
Fiquei aterrorizada que Tomie-Bumerangue pudesse voltar de novo HAHA Mandei uma mensagem no Facebook para a ganhadora pedindo (implorando, nas entrelinhas) que deixasse alguém de olho. Felizmente, no outro dia, de manhã, ela recebeu.
Espero de coração que ela tenha gostado do livro (afinal, gosto é gosto). Consegui me livrar passar o livro adiante, e hoje rio bastante dessas estranhas coincidências. Só espero que ele não esteja te observando agora HAHA