A Lista de Brett, Lori Nelson Spielman

(・ัᗜ・ั)و Esse romance está na minha lista há bastante tempo, talvez mais de um ano, e finalmente o peguei para ler (mais uma leitura da TBR Jar! ). E essa capa é tão bonitinha!

Informações:
Título:                       A Lista de Brett
Gênero:                     Romance, Chick-lit
Editora:                    Verus
Ano:                          2014
Páginas:                    364
Autora:                     Lori Nelson Spielman
Sinopse: Brett Bohlinger parece ter tudo na vida — um ótimo emprego como executiva de publicidade, um namorado lindo e um loft moderno e espaçoso. Até que sua adorada mãe morre e deixa no testamento uma ordem: para receber sua parte na gorda herança, Brett precisa completar a lista de sonhos que escreveu quando era uma ingênua adolescente. Deprimida e de luto, Brett não consegue entender a decisão de sua mãe — seus desejos adolescentes não têm nada a ver com suas ambições de agora, aos trinta e quatro anos. Alguns itens da lista exigiriam que ela reinventasse sua vida inteira. Outros parecem mesmo impossíveis. Com relutância, Brett embarca numa jornada emocionante em busca de seus sonhos de adolescência. E vai descobrir que, às vezes, os melhores presentes da vida se encontram nos lugares mais inesperados.

Brett Bohlinger teve seu mundo despedaçado com a morte de sua mãe, que vinha lutando contra o câncer nos últimos meses. As duas possuíam um relacionamento muito forte, por isso Elizabeth, a mãe de Brett, sabia muito bem da infelicidade mascarada da filha.
O medo de mudanças nos faz estagnar.
Por isso, ela lhe deixa uma condição para receber sua fortuna: ela deve cumprir uma lista de desejos que fez quando tinha apenas 14 anos, realizar seus sonhos. Brett tem de, então, depois de muito hesitar, fazer coisas que ela havia querido quando era apenas uma adolescente, como ter um cavalo e, até mesmo, ser mãe.
Mas, independentemente do resultado, saiba que o amor é a única coisa sobre a qual você nunca deve chegar a um meio-termo.
Mas ela tem o prazo de um ano para completar a lista, ou não receberá o dinheiro. Ela conta com a ajuda do advogado de sua mãe, Brad, e os amigos que vai fazendo ao longo dessa jornada e não só descobre muito mais sobre si mesma, como fortalece sua confiança e aprende mais sobre a vida.
— O amor não é um teste de resistência.
A Lista de Brett é uma narrativa simples e cativante, totalmente leve e adorável. Adorável é uma boa palavra para descrever esse livro. Ficava sempre muito interessada em saber se a personagem conseguiria cumprir todas as metas.
Ah, meu Deus, e se ele me ouviu? Solto um suspiro. E daí? Seria tão ruim assim se o homem com quem eu moro, o homem com quem divido a cama, soubesse que eu o amo? Fecho os olhos e a resposta vem com força total: Sim, seria. Porque eu não sei ao certo se ele seria capaz de me dizer o mesmo.
A estória é algo que só em livro mesmo para existir, mas a autora fez muito com ela. Através dessa aventura de Brett fazemos muitas reflexões e uma aventura nos nossos próprios sentimentos; acredito que é impossível não, ao ler esse livro, pensar sobre alguma coisa que você queria muito quando mais novo, ou até há pouco tempo, e acabou desistindo ou sufocando o desejo.
— Não existe não devia quando se trata de sentimentos. Eles são o que são.
Claro que é meio difícil uma pessoa ter as mesmas vontades de vinte anos atrás, por exemplo, mas essa leitura trata daquelas que você sempre quis em todo seu âmago - só tinha medo demais para correr atrás. Essa é uma mensagem realmente boa, a de que você não abafar suas vontades por causa do medo, ou da possibilidade de dar errado. Mesmo com medo, faça assim mesmo. Tenha coragem.
De repente, o cotidiano de uma vida parece milagroso. Essas pessoas sabem como têm sorte?
Afinal, Brett pode ter tido uma ajudazinha para ir atrás de seus sonhos há muito esquecidos, mas isso raramente acontece na vida real. Ou seja, se você pensou em algo durante a leitura de A Lista de Brett, algum sonho que hoje acha bobo mas secretamente gostaria de ter tido a experiência, pode cogitar fazer o mesmo que a personagem. Viver e arriscar.
Mas onde fica a linha divisória entre coragem a arrogância, entre desejar o que é certo e esperar mais do que merecemos?
Também me agradou muito que, a todo momento, a personagem tenha visto quão afortunada é, e nos lembrar disso. Quantas vezes reclamamos, no nosso dia a dia, de coisas frívolas enquanto há pessoas que dariam tudo por um terço do que temos? É uma ótima lembrança de como devemos ser gratos sempre.
Como eu vou lhe dizer que estou procurando algo tão especial que, quando acontecer, eu não terei de me perguntar se encontrei?
Brett é uma mulher cheia de medos e inseguranças, porém é fácil se identificar com ela em vários momentos. Em outros aspectos, achei que algumas coisas aconteceram rápido demais, acho que queria mais drama, ou foram bem previsíveis, mas as lições são dadas e valem a pena.

Avaliação:
★ ★ ★ ★ ☆
Compre aqui.