Lições do Desejo - Rothwell Brothers # 02

Olá, leitores! ʕ≧ᴥ≦ʔ Hoje venho com a resenha deste livro que esteve na minha lista da Maratona Literária - 4 semanas de Puro Romance mas que eu não li na época por desânimo com a série.

Informações:
Título:                       Lições do Desejo - Rothwell Brothers # 02
Gênero:                     Romance, Ficção
Editora:                    Arqueiro
Ano:                          2013
Páginas:                    272
Autora:                     Madeline Hunter
Sinopse: Atraente, sutil e tentador, lorde Elliot Rothwell é um homem acostumado a fazer sucesso entre as mulheres e a conseguir tudo o que deseja delas. Mas isso não se aplica a Phaedra Blair. A brilhante e exótica editora não parece disposta a ceder a seu pedido e cancelar a publicação das memórias de um membro do Parlamento que podem manchar o nome da nobre família Rothwell. A pedido de seu irmão mais velho, o marquês de Easterbrook, Elliot vai a Nápoles para negociar com Phaedra. Historiador de renome e autor de livros respeitados, tudo indica que ele seja a pessoa ideal para a tarefa. Porém, em vez de encontrar a bela mulher descansando à beira do mar Tirreno, Elliot descobre que ela está presa por causa de uma acusação injusta. Graças ao prestígio da família, o nobre consegue libertá-la, mas também se torna responsável por ela até voltarem à Inglaterra. Percorrendo juntos uma das regiões mais belas e românticas da Europa, eles vão descobrir que discordam de quase tudo o que o outro pensa ou faz – exceto o que fazem juntos na cama. E, nessa aula de prazer, será cada vez mais difícil saber qual dos dois tem mais a ensinar.

Lições do Desejo é o segundo volume da série Rothwell Brothers, onde cada livro pode ser lido separadamente. Este conta a estória de Elliot Rothwell, um lorde atraente, rico e historiador de influência, acostumado a ter o que deseja, principalmente quando se trata de mulheres. A reputação de sua família está ameaçada com a notícia de que será publicado um livro de memórias que contém boatos vergonhosos sobre os pais de Elliot. Lhe é colocada a missão de encontrar a editora responsável por esta publicação e impedi-la de publicá-lo, pagando o preço que precisar.
A editora é Phaedra Blair, que pretende publicar as memórias de seu pai como uma promessa feita no leito de morte. Ela é amiga da cunhada de Elliot, filha de uma mulher muito conhecida entre os intelectuais, dona de uma grande beleza e modos excêntricos. Phaedra foi ensinada, desde pequena, a não seguir qualquer regra social, muito menos se submeter a algum homem. Ela acredita no amor livre, onde pode se relacionar com quem quiser, sem precisar de casamento, assim como sua mãe. Essa postura faz com que seja alvo de críticas de alguns, e simpatia de outros.
Elliot procura Phaedra para tratar do assunto da publicação e, quando a encontra, a dama se encontra em apuros, presa por uma acusação injusta. O lorde vê nesta oportunidade a chance de ajudá-la a fim de receber o favor em troca mas Phaedra é um imã de confusões e os dois acabam enrolados durante viagens pelos mais exóticos lugares. De cara os dois não se dão bem, ela com suas crenças à frente de seu tempo, ele com sua mente tradicional e fechada, mas a atração que surge não pode ser ignorada.
Eu tinha alguns livros desta série, As Regras Da Sedução (resenha aqui) e Jogos Do Prazer (resenha aqui), mas não os lia na ordem por nenhum motivo, porém isso nunca afetou pois trata-se de estórias independentes da mesma família (então, lendo todos os livros, você perceberá personagens de outros).
Não havia gostado muito dos outros livros, sempre faltava alguma coisa que me prendesse e a estória se tornava esquecível. Por isso, enrolei e enrolei antes de pegar esta leitura. Esperava mais uma leitura arrastada onde eu não iria me envolver novamente, e me surpreendi quando comecei e tive o oposto completo: desde o começo, me vi presa e cativada.
A primeira coisa que me agradou foi a construção dos personagens, principalmente Phaedra, que foge bastante dos clichês de romance histórico e da própria série. Phaedra não é como as outras personagens de romances que conheci, a virgem desamparada e inocente. Ela tem uma mentalidade muito à frente de seu tempo, presando pela liberdade feminina, e está sempre se metendo em encrencas. Elliot, por sua vez, é ainda o protagonista clichê, mas as confusões em que ele se mete por causa dela são impagáveis, hilárias. Me diverti muito com cada confusão.
Gostei da forma como o romance se desenrolou, primeiro em uma atração forte, até virar algo mais profundo. Não é um livro erótico, porém as cenas quentes não deixam a desejar.
Além do romance, há bastante mistério sobre uma questão dos pais de Elliot e outro sobre a mãe de Phaedra. Estes dois mistérios ganham bastante destaque no decorrer da estória, e garante muita curiosidade. Por causa destes mistérios, os dois viajarão por muitos lugares, e foi adorável como a autora aproveitou o cenário, explorando-o, descrevendo de forma charmosa.
Houve uma pequena coisa que me incomodou, sobre Phaedra. Achei-a muito inconsistente em suas crenças, cheia de incoerências, apesar de tudo. Não achei que ela acreditava realmente em tudo aquilo, mas só repetia o que aprendera a vida toda. Além disso, o final foi meio repetitivo, onde, mesmo chegando em uma reflexão importante sobre sua mãe, insistia em bater na mesma tecla sobre Elliot.
Mesmo assim, Lições do Desejo foi uma leitura ótima, que me surpreendeu muito mesmo. Não imaginava que gostaria tanto, nem me divertiria tanto. A estória é bem construída, com personagens de grandes personalidades e um romance de tirar o fôlego.

Avaliação:
★ ★ ★ ★ ☆

Nenhum comentário:

Postar um comentário