Filme Suicide Club

Olá, boa noite! (ノ◕ヮ◕)ノ Há algum tempo resenhei, aqui, o mangá Jisatsu Circle, que me agradou muito. Ele é inspirado em um filme, Suicide Club, e finalmente tirei um tempo para conferi-lo. Contarei o que achei. 

Informações:
Nome:                           Suicide Club/ Suicide Circle/ Jisatsu Saakuru/ O Pacto
Lançamento:                29 de Outubro de 2001
Direção:                        Sion Sono
Gênero:                         Drama, Mistério, Suspense, Psicológico, Terror
Duração:                       99 min.
Classificação:               18 anos
Elenco:                          Ryo Ishibashi, Akaji Maro, Hideo Sako, Mai Hosho

Sinopse: Esta é a macabra história do suicídio coletivo de 54 garotas, todas estudantes de um mesmo colégio. Elas se atiram na frente do metrô, causando enorme comoção pública. Uma série de outras mortes de grupos espalhados por todo o país deixa a equipe do detetive Kuroda em pânico. Eles correm contra o tempo e as pistas mais atrapalham do que ajudam. Neste suspense de alto teor psicológico nada é tão simples como parece.


Sem mais nem menos, mais de cinquenta garotas de escolas diferentes se suicidam um dia, jogando-se na frente do trem na estação. As autoridades acreditam se tratar de uma mera fatalidade mas, quando outros casos de suicídios continuam acontecendo, trazendo consigo evidências estranhas, os policiais pensam na possibilidade de se tratar de algo sério e bizarro, com algo por trás disso tudo.
Eu havia gostado muito do mangá Jisatsu Circle, que é inspirado neste filme e, mesmo sabendo que um não tem nada a ver com o outro, como o autor mesmo disse, resolvi assistir também. O começo de Suicide Club havia sido um pouco lento, mas aos poucos acabei envolvida na estória.
As situações são realmente bizarras, e isso vai instigando, deixando cada vez maior a curiosidade sobre quem está por trás dos suicídios e quais seus motivos. Por ser um filme antigo, os efeitos são bem toscos e falsos, fica até engraçado, mas não tira o mistério. 
Um ponto muito positivo do filme é que o ritmo é bom, não é nada chato ou que pareça que não acontece nada nunca. Apesar de ser bem grande, passou rapidamente.
Há um elemento que aparece ao decorrer todo do filme, nos fazendo questionar se teria alguma coisa a ver com os suicídios, acrescentando mais curiosidade ainda. No meio do filme, entretanto, há uma parte que mostra que há uma outra pessoa envolvida nisso, mas depois é mostrado que não. Achei isso meio confuso, penso que poderia ser cortado sem problemas.
Há poucos personagens que realmente têm destaque na estória; um policial e sua família, uma conhecida de alguém que suicidou e uma outra personagem que eu não entendi bem.
Suicide Club é um filme bem louco mesmo, um bom entretenimento. Fiquei um pouco frustrada com o final, pois não traz as respostas para todas as perguntas que o filme deixa, pelo menos não de uma forma concreta. Assim como no mangá, ele traz reflexões sobre você estar se relacionando bem consigo mesmo ou não, mas eu gostei mais desta parte no mangá, achei que no filme ficou um tanto confuso.

Avaliação:
★ ★ ☆ ☆ ☆
Assista aqui (legendado em inglês).