A Hora Da Estrela, Clarice Lispector

Olar, como estão? (⌒Ω⌒)ノ Venho rapidinho, depois do meu episódio de dorama do dia, resenhar mais este livro clássico da literatura brasileira, que li há alguns dias.

Informações:
Título:                       A Hora Da Estrela
Gênero:                     Literatura Brasileira
Editora:                    Rocco
Ano:                          2008
Páginas:                    88
Autora:                     Clarice Lispector
Sinopse: A história da nordestina Macabéa é contada passo a passo por seu autor, o escritor Rodrigo S.M. (um alter-ego de Clarice Lispector), de um modo que os leitores acompanhem o seu processo de criação. À medida que mostra esta alagoana, órfã de pai e mãe, criada por uma tia, desprovida de qualquer encanto, incapaz de comunicar-se com os outros, ele conhece um pouco mais sua própria identidade. A descrição do dia-a-dia de Macabéa na cidade do Rio de Janeiro como datilógrafa, o namoro com Olímpico de Jesus, seu relacionamento com o patrão e com a colega Glória e o encontro final com a cartomante estão sempre acompanhados por convites constantes ao leitor para ver com o autor de que matéria é feita a vida de um ser humano.

Este é, acredito, o livro mais comentado dessa autora tão famosa nas redes sociais, principalmente. Eu havia estudado um pouco sobre a Clarice antes de ler, então quando abri o livro já estava ciente do que encontraria ali.
De fato, é como esperei mesmo, uma narrativa que pende mais para o lado do escritor desta história, o alter ego Rodrigo S.M., e não foca tanto na estória em si, em cada acontecimento, mas sim no que é passado durante cada frase.
Esse tal Rodrigo, atormentado, está escrevendo para tirar um grande peso de seus ombros, ainda que não fale de nada chocante. É uma pessoa que revela pouco e ao mesmo tempo muito de si ao leitor, que vai mostrando mais ao decorrer do livro.
Ele fala sobre Macabéa, uma mulher que não o conheceu, mas que ele conhece muito bem. Ela é nordestina e vive como, acredito, muitas outras pessoas. Não tem nenhum sonho, nenhuma ambição, nenhuma personalidade, apenas vive.
A Hora Da Estrela vai tecendo a vida de Macabéa, contando sobre seu trabalho, seu passado, seus relacionamentos. Sem nenhum conflito, nenhum suspense. Então, não é uma leitura que prende quem busca um livro com uma estória cheia de reviravoltas.
Mas acontece que o que me agradou foi justamente isso. Essa infinidade de sentimentos, reflexões e até mesmo críticas presentes em cada frase. Eu li uma vez que o que importava nos textos de Clarice Lispector era o desenvolvimento dos mesmos, não o final, e penso que é realmente uma ótima definição.
O final foi inesperado e repentino mas, levando em conta que no fim não era tão importante, não é um ponto negativo. Só achei que o livro poderia ter sido maior no desenrolar; no começo foi muito "conto ou não conto?" de Rodrigo para, depois, ele apenas seguir tempo demais contando sobre Macabéa, parecendo que cansou do jogo. Talvez seja o estilo da autora, preciso ler mais algumas obras dela.
Uma leitura que causou muito estranhamento para mim, mesmo que eu estivesse já preparada, mas que me agradou justamente por isso. A linguagem usada é fácil, não é um livro difícil de ler com este estilo "conversa com o leitor" e, por ser tão curtinho, dá para se ler rapidamente.

Avaliação:
★ ★ ★ ★ ★