José, O Amor É Um Cão Dos Diabos, Claro Enigma e Morte E Vida Severina

Oláa! ( ≡ ●● ≡ ) Um fato é que eu detesto poemas/poesia. Eu tento, mas acho muito bobo e brega. (︶ ^ ︶) Só que é meio que obrigatório para um estudante, então eu me forço a ler alguns livros e tals. Como não tenho muito o que falar de cada um (minha opinião sobre poemas é quase sempre nula), só comentarei minhas impressões como leitora comum (não como estudante), no mesmo estilo deste post aqui.

José, Carlos Drummond de Andrade - Bom, eu gostei do estilo de escrever do autor, é bem "enxuto" e claro. Não houve nenhum poema que tivesse me marcado ou que tenha sido memorável nessa obra, para mim.
O Amor É Um Cão dos Diabos, Charles Bukowski - Este autor tem, também, uma escrita simples e fácil de ler. Este livro traz poemas sobre as peculiaridades dos amores vividos. Mais precisamente, as peculiaridades das mulheres com quem se relacionou. Só que achei muito enjoativa essa mesma temática para sempre. Fiquei tipo "okay já sabemos que você tem uma vida sexual ativa e despreocupada, algo novo?". Não gostei deste mesmo, mas talvez seja só o estilo do autor que não é o meu favorito.
Claro Enigma, Carlos Drummond de Andrade - Mesmo autor de José, novamente trazendo um estilo fácil de ler e com conjuntos de temáticas. Dessa vez, houve um poema que eu gostei bastante: Confissão.
Morte E Vida Severina, João Cabral de Melo Neto - Este livro traz compilações de vários trabalhos do autor. Nenhum poema me intrigou novamente, mas gostei do poema que deu título ao livro. Este é um retrato da vida cheia de dificuldades sociais dos vários e ao mesmo tempo "iguais" nordestinos, especificamente. É bem misturado com literatura de Cordel, que sempre acho engraçadinha, então acho que isso contribuiu para eu gostar em partes.