Açúcar

Olá! (≧▽​° ) Desde que comecei a seguir um estilo de vida mais saudável tenho cortado o açúcar nas minhas refeições. Não foi tão difícil para mim, hoje já não preciso adoçar chás e sucos e, quando o faço, uso mel. Só que o danado do açúcar está realmente impregnado em algumas coisas que restaram do meu cardápio, como minha amada granola e o pão integral.
Essas são praticamente as únicas coisas que como no meu dia a dia que ainda trazem açúcar em sua composição, mas não deixo de me preocupar. Eu não faço dieta, então, quando tenho vontade, como doces normalmente, sem descuidar da alimentação, mas só esse pouquinho já me deixa encasquetada. Nem tanto por achar que vou engordar (sei que não vou engordar por isso), mas a quantidade de coisas ruins que o açúcar refinado traz é esmagadora.
O Livro Negro Do Açúcar, que andei lendo, é uma das obras que traz informações sobre isso. São tantas doenças que chega a ser assustador e dá vontade de nunca mais colocar esse "veneno" no prato. Mas é realmente difícil se desvencilhar dele. A solução seria comer o mínimo possível de alimentos industrializados, o que já é um dos meus objetivos alcançados e, quando quiser adoçar alguma coisa, usar naturais, como mel.
Eu gosto bastante do mel, mesmo ele não sendo tão prático quanto simplesmente jogar o pó branco da morte no copo. Só que não estou pronta para trocar de granola ainda por uma mais light ainda, com açúcar zero (eu a amo demais!!!).
...
Ah! Esse livro citado é uma boa leitura para se informar sobre a gravidade do problema, mas admito que não terminei de lê-lo. Meu lado de leitora não gostou HAHA É que o autor fala, fala e fala a mesma coisa o tempo todo e não sai do lugar. Você capita a mensagem na primeira vez e ele está logo repetindo de novo e de novo. Além da falta de provas do que diz. É desanimador e parece que estou lendo um artigo amador, cheio de raiva.
Outra coisa que me deixou ??? foi a forma como o escritor colocou como uma descoberta noooooossa que o açúcar seja tão mau para a saúde. Não sei que vida social ele tem mas, na minha, sempre que alguém quer ser saudável corta sim carboidratos, gorduras e frituras, mas também corta o açúcar refinado. Não vejo ninguém dizer que o mesmo traz algum benefício - muito pelo contrário -, nem vejo as pessoas estimularem tanto seu consumo. Minha mãe, pelo menos, sempre regulou o açúcar que usamos, sempre lembrando que é perigoso e tudo mais.
Por causa de coisas assim as outras perdem um pouco da credibilidade. Só que fico com essa dúvida: será que, se eu comer doces de vez em quando ainda assim ficarei doente? O açúcar pode ser mesmo comparado à drogas? Alguns nutricionistas acham que é exagero, que um pouco de chocolate de vez em quando não mata ninguém, e outros pensam que aquele é algo que, apenas uma vez entrando em contato com seu corpo, já deixa um rastro de coisas ruins, e pregam o movimento Açúcar Zero.
Realmente acho um exagero ás vezes, mas não sei. Óleo de soja e álcool também fazem mal e esse livro meio que coloca toda a culpa das mazelas do homem no açúcar.
E se privar de determinado alimento que você gosta (como sorvetes ou chocolate - já que ninguém, eu acho, gosta do açúcar puro mesmo) é pedir compulsões. É meio difícil obter informação confiável, segundo esse artigo aqui, minha granola então não irá me matar HAHA Na dúvida, eu só tento não usá-lo no meu dia a dia, não colocar no meu suco ou chá, e evitar consumir os tais doces deliciosos todos os dias. De qualquer forma, não acho que dá para viver, atualmente, uma vida 100% saudável (poluição, agrotóxicos, etc), então apenas tento fazer meu melhor no que posso mudar. Eliminar o açúcar do dia a dia já é um grande passo para a saúde.
Felizmente há outras opções para quem não vive sem um café doce. Além do mel há, ainda, açúcar de coco e outros semelhantes, por exemplo. Ás vezes, uso também o açúcar mascavo (que, pelo que soube, é menos letal mas ainda letal (?)), o mesmo de algumas granolas e outros produtos, e é bastante acessível. Curiosidade: falei a palavra açúcar 17 18 vezes nesse post HAHAHA