Trickster

Oii!! ʕ   ͡^ᴥ͡^  ʔ Decidi ver este anime por ser semelhante a outro que gostei bastante, mas acabei me decepcionando. A review pode conter alguns spoilers.

Informações:
Nome:    Trickster/ Trickster: Edogawa Ranpo “Shounen Tanteidan” Yori/ TRICKSTER -江戸川乱歩「少年探偵団」より-
Gêneros:         Mistério, Detetives, Drama
Ano:                2016-2017
Episódios:       24


Sinopse: Kensuke Hanasaki conhece um garoto misterioso chamado Yoship Kobayashi que, devido à uma inexplicável névoa, não pode morrer, mesmo  que deseje pela morte. Intrigado por esse garoto, Kensuke o convida para se juntar ao Time de Garotos Detetives. Mas perigos os aguardam e seu destino irá guiá-los a um caminho obscuro.



Foi impossível, ao conhecer este anime, não lembrar de Ranpo Kitan: Game Of Laplace. Yoshio Kobayashi, Akechi Kogorou, Nakamura, Namikoshi… são alguns dos nomes de personagens que ambos os animes possuem, fazendo realmente impossível não comparar os dois. Trickster, porém, não tem aquele encanto que Ranpo Kitan tem.
O anime é sobre detetives, mas que ficam resolvendo casos pequenos, como desaparecimento de cães, affairs e até mesmo casos de construções supostamente amaldiçoadas. E, na maior parte do tempo, o time de garotos detetives apenas fica sendo manipulado nos jogos doentios de Fiend Twenty Faces, o grande (e único) vilão do anime.
A maior parte do enredo (senão inteiro) consiste no time de sendo desafiado por este vilão, fazendo o possível para vencê-lo em seus jogos e apenas deixando-o escapar. Uma vez, duas vezes, até três vezes não foi tão chato, mas praticamente os vinte e quatro episódios eram a mesma coisa. Muito drama e o passado do chefe da agência de detetives, Akechi Kogorou foram deixando o anime bem cansativo, muito morno e bem chato. A rixa entre Twenty Faces e Akechi era uma estória bem estranha e era algo completamente cansativo.
Eu não vou mentir e dizer que em hora alguma eu deixei de comparar Trickster com Ranpo Kitan. Era a todo momento. Aonde já se viu um anime sobre detetives que não investigam quase nada? Uma estória repetitiva e cansativa que me lembra aqueles desenhos antigos de super heróis, com um vilão chato e odiável que fazem deles gato e sapato e nunca é pego. Vinte quatro episódios de mesmice e este manipulando todo mundo, criando mais jogos absurdos e dizendo ser tudo para Akechi não ficar entediado, que gosta de emoções.
O que realmente salvou o anime, para mim, foi o Kobayashi e seu grande mistério. Por que há essa espécie de fumaça, névoa que o impede de ser ferido e, mesmo desejando tanto morrer, o transforma em um ser imortal? Foi com a vontade de saber mais sobre esse personagem (e diferente de Kobayashi de Ranpo Kitan, que eu odiei) e por ter gostado de sua personalidade, que consegui sobreviver aos vinte e quatro longos episódios. Infelizmente achei um pouco vaga a explicação de seu passado e achei que poderiam ter prolongado mais sobre ele (como fizeram com outros personagens), explicado melhor, com mais detalhes.
Eu realmente esperava mais de Trickster, mais mistério, mais investigações e menos drama. Achei um desperdício focarem tanto em Twenty Faces e Akechi Kogorou (que nem é lá grande coisa) e não mostrarem mais os detetives investigando mais casos aleatórios. Gosto bastante de detetives, então me frustrou muito vê-los apenas sendo manipulados e submetidos a joguinhos apenas por causa de Akechi.

Avaliação:
★ ★ ☆ ☆ ☆
Assista aqui (legendado em inglês).